ATENÇÃO! Produto em Pré-venda!
Lançamento previsto para 06/08/2018.
Previsão de postagem: 14/08/2018.

 

Livro: O Signo dos Quatro
Autor: Arthur Conan Doyle
Tradutor: Casemiro Linarth
Gênero: Literatura Inglesa: Romance
Editora: Martin Claret
Tipo de capa: Capa Dura
Páginas: 176
Ano: 2018
ISBN: 9788544001950


Sinopse: Em mais uma narrativa cheia de mistério, flashbacks e ação, o detetive e seu fiel amigo Dr. Watson precisam solucionar um misterioso assassinato ocorrido há dez anos. O pano de fundo da história é o reinado da Rainha Vitória, e os leitores viajarão pela Índia dos marajás, pelo forte de Agra e pela prisão das ilhas Andamã. Nesta obra, Sir Arthur Conan Doyle aprofunda a criação de seus personagens, abordando o vício do detetive em cocaína e a paixão de Watson por Mary Morstan. Com descrições vívidas e caprichadas, “O signo dos quatro” é mais uma prova da maestria de Conan Doyle na produção de romances policiais.

Sobre o Autor: O grande escritor Arthur Conan Doyle nasceu em Edimburgo, na Escócia, em 22 de maio de 1859. Formou-se em medicina pela Universidade de Edimburgo em 1885, quando montou um consultório e começou a escrever histórias de detetive. Um estudo em vermelho, publicado em 1887 pela revista Beeton’s Christmas Annual, introduziu ao público aqueles que se tornariam os mais conhecidos personagens de histórias de detetive da lite­ratura universal: Sherlock Holmes e doutor Watson. Com eles, Conan Doyle imortalizou o método de dedução utilizado nas investigações e o ambiente da Inglaterra vitoriana. Seguiram-se outros três romances com os personagens, além de inúmeras histórias, publicadas nas revistas Strand, Collier’s e Liberty e posterior­mente reunidas em cinco livros. Outros trabalhos de Conan Doyle foram freqüentemente obscurecidos por sua criação mais famosa, e, em dezembro de 1893, ele matou Holmes (junto com o vilão professor Moriarty), tendo a Áustria como cenário no conto O problema final (Memórias de Sherlock Holmes). Holmes ressuscitou no romance O cão dos Baskerville, publicado entre 1902 e 1903, e no conto A casa vazia (A ciclista solitária), de 1903, quando Conan Doyle sucumbiu à pressão do público e revelou que o detetive conseguira burlar a morte. Conan Doyle foi nomeado cavaleiro em 1902 pelo apoio à política britânica na guerra da África do Sul, recebendo o título de Sir. Morreu em 1930 na Inglaterra.

 

Observação: Caso a editora altere a data de publicação prevista, a entrega do produto será automaticamente adiada.

Livro: O Signo dos Quatro
R$39,90 R$31,92
Quantidade
Livro: O Signo dos Quatro R$31,92

 

ATENÇÃO! Produto em Pré-venda!
Lançamento previsto para 06/08/2018.
Previsão de postagem: 14/08/2018.

 

Livro: O Signo dos Quatro
Autor: Arthur Conan Doyle
Tradutor: Casemiro Linarth
Gênero: Literatura Inglesa: Romance
Editora: Martin Claret
Tipo de capa: Capa Dura
Páginas: 176
Ano: 2018
ISBN: 9788544001950


Sinopse: Em mais uma narrativa cheia de mistério, flashbacks e ação, o detetive e seu fiel amigo Dr. Watson precisam solucionar um misterioso assassinato ocorrido há dez anos. O pano de fundo da história é o reinado da Rainha Vitória, e os leitores viajarão pela Índia dos marajás, pelo forte de Agra e pela prisão das ilhas Andamã. Nesta obra, Sir Arthur Conan Doyle aprofunda a criação de seus personagens, abordando o vício do detetive em cocaína e a paixão de Watson por Mary Morstan. Com descrições vívidas e caprichadas, “O signo dos quatro” é mais uma prova da maestria de Conan Doyle na produção de romances policiais.

Sobre o Autor: O grande escritor Arthur Conan Doyle nasceu em Edimburgo, na Escócia, em 22 de maio de 1859. Formou-se em medicina pela Universidade de Edimburgo em 1885, quando montou um consultório e começou a escrever histórias de detetive. Um estudo em vermelho, publicado em 1887 pela revista Beeton’s Christmas Annual, introduziu ao público aqueles que se tornariam os mais conhecidos personagens de histórias de detetive da lite­ratura universal: Sherlock Holmes e doutor Watson. Com eles, Conan Doyle imortalizou o método de dedução utilizado nas investigações e o ambiente da Inglaterra vitoriana. Seguiram-se outros três romances com os personagens, além de inúmeras histórias, publicadas nas revistas Strand, Collier’s e Liberty e posterior­mente reunidas em cinco livros. Outros trabalhos de Conan Doyle foram freqüentemente obscurecidos por sua criação mais famosa, e, em dezembro de 1893, ele matou Holmes (junto com o vilão professor Moriarty), tendo a Áustria como cenário no conto O problema final (Memórias de Sherlock Holmes). Holmes ressuscitou no romance O cão dos Baskerville, publicado entre 1902 e 1903, e no conto A casa vazia (A ciclista solitária), de 1903, quando Conan Doyle sucumbiu à pressão do público e revelou que o detetive conseguira burlar a morte. Conan Doyle foi nomeado cavaleiro em 1902 pelo apoio à política britânica na guerra da África do Sul, recebendo o título de Sir. Morreu em 1930 na Inglaterra.

 

Observação: Caso a editora altere a data de publicação prevista, a entrega do produto será automaticamente adiada.